Abuelita – uma homenagem à minha avó Hermínia

publicado originalmente dia 08/09/2009

Acreditava que minha vózinha
Era um anjo
Gosto de pensar nisso
Porque gente que nem ela: boa
Que ama, cuida e doa
É ruim de ver na vida
Eu acho que voa

Minha avó Hermínia com seus netos em Penápolis, 1988

Uma homenagem de Frico à Vó Hermínia que faleceu no final de 2012. O poema foi retirado de “Menino Uterino e outros poemas da infância” e pelo menos ela leu essas palavras em vida 🙂

Veja também:

 

-Quer comprar meu livro?
-Dos gênios e dos astros eu só compartilho o fracasso
-Conheça o meu primeiro livro
-Curte contos e crônicas? Leia alguns aqui!

 

Uma saudade de vô no 9 de julho

Hoje é 9 de julho, aniversário da “Revolução Constitucionalista de 1932”. Meu avô materno era veterano dessa guerra, e suas histórias eram bem quixotescas, pelo que lembro, eles mais fugiam de tiro do que atiravam. Acho engraçado que tendo participado desse “levante paulista” contra o Getúlio, o Dr. Fausto Di Giacomo também contasse histórias em que concluía que Getúlio tinha sido um grande cara, esperto, que ajudava os pobres, etc.

Pelo jeito guerras não fazem muito sentido mesmo. Mesmo pra quem luta nelas.

Colo de vô com minha prima Anninha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...