Em entrevista, João Gordo – do Ratos de Porão – fala sobre o sucesso, rap nacional, drogas e a cena punk atual

Se eu tinha um objetivo nos idos de 2003, quando tocava o Zine Kaos com meu irmão e o amigo TiTi Montanari, esse era entrevistar João Gordo – vocalista do Ratos de Porão e VJ da Mtv. Gordo ainda não tinha assinado contrato com a emissora do Bispo, mas era alvo de críticas de anarcopunks e dadosdollabelas da vida. Foi uma das melhores entrevistas por e-mail que eu fiz.

***

O Ratos de Porão nos tempos do clássico disco "Descanse em Paz"

– João Gordo comenta polêmica com Los Hermanos

Apesar dos vários problemas de saúde e das constantes críticas ao seu trabalho de VJ na MTV, João Gordo continua com seu espírito crítico e debochado. Vocalista de uma das maiores bandas do punk brasileiro, o Ratos de Porão, o músico destilou em entrevista concedida por e-mail no dia 24 de março de 2003 comentários mordazes que escarram em alvos desde a cena punk paulista até a atual guerra no Iraque.

por Fred Di Giacomo

O Ratos de Porão é talvez a banda mais perseguida pelos auto-intitulados “anarco-punks”, o que vocês acham desse patrulhamento ideológico? Tem hora que a “cena”
enche o saco?
João Gordo Perseguida? Perseguida nada …. Não me sinto perseguido… Op rotestinho desses caras é tão insignificante que nunca causou efeito nenhum. Estou na estrada pondo minha cara pra bater há mais de 20 anos e sempre vi gerações e mais gerações de idiotas aparecer e sumir. Moleques que nos criticam hoje serão absorvidos pelo sistema de amanhã. Hoje anarco, amanhã casado, P.M., pai de família, crente, soro positivo, etc.

Como rolou essa volta no “Onisciente Coletivo” ao som mais trash com letras politizadas?
João Gordo Bem, pra fazer esse disco foi mó embaço, tivemos vários problemas, tocamos pra caralho e quando desencantou saiu tudo de uma vez. Não planejamos “o grande retorno ao trashcore” saiu tudo naturalmente… As letras também, não forçamos barra nenhuma para parecer politizados.

Dá pra perceber pelas letras do último cd que o atentado ao World Trade Center marcou bastante a banda, o que vocês pensam a respeito do ataque e da atual possibilidade de guerra entre Estados Unidos e Iraque?
João Gordo  O plano dos cowboys republicanos do Texas esta dando certo, Bush está conquistando o mundo e usaram o 11 de setembro como pretexto para iniciar a sua doutrina fascista de imperialismo radical. Quem será o próximo? A Coréia do Norte? O Brasil? Vale lembrar que os caras só metem o bedelho onde há interesse econômico. A Coréia do Norte não tem porra nenhuma e nós temos a Amazônia .

O que vocês têm ouvido atualmente? Tem alguma banda nova com a qual vocês se identificam?
Tenho ouvido uma pá de bagaceira tipoLimpwrist que é uma banda sex gay do ex-vocalista dos Los Crudos, fudido, velha escola de primeira, Asesino disco solo do guitarrista do Brujeria (leia-se Dino Cezares). Detão dos infernos as vezes lembra ratos. World Burns To Death crustão desgraçado dos U.S.A. parece que os caras tão tocando por aqui…. Sem contar as bandas nacionais como Descarga, Presto? Mukeka di Rato, Forgotten Boys, muito punk antigo e rock pauleira dos anos 70, yeah!

Gordo, todo mundo sabe que você é um grande fã de rap. Você acha que o hip hop brasileiro foi o “punk” dos anos 90? Como você vê o movimento hoje em dia?
Olha, eu nunca vi nada de construtivo feito pelos punks de SP em toda minha vida a não ser violência gratuita, inveja, despeito, hipocrisia, fascismo… Pode até ter caras legais e bem intencionados por aí com boas idéias e o caralho, mas é a minoria … Nos anos 90 tudo aquilo de contestação revolta que vinha da periferia foi agitado pelos manos do rap com um movimento forte e o objetivo social voltado contra o racismo e melhorias na comunidade onde eles vivem. Pode se dizer que o rap salvou muito carinha

por aí.

Há possibilidade do lançamento do Split com o Cólera e de uma edição nacional do “Sistemados pelo Crucifa”?
O Split com o Cólera é um disco raríssimo, que o charme dele é ser fora de catálogo… Prefiro ele difícil assim mesmo. O “Sistemados pelo Crucifa” em abril estará nas bancas com uma revista colorida com pôster gigante do Ratos. Era pra ter saído em 2000, mas ce tá ligado que sempre pinta um embaço.

Recentemente o RDP excursionou com a formação original (Jão, Betinho e Jabá), de onde veio essa idéia? Vocês ainda mantém contato com todos os ex-membros do Ratos?
Estamos parados desde agosto do ano passado quando fiquei doente com problemas de obesidade…

Então os caras cada um foi fazer alguma coisa, enquanto eu me tratava. O Boka foi tocar bagaceira no I Shot Cyrus, o Fralda foi tocar no Forgotten Boys e o Jão montou o Ratos original pra ganhar um pixo com os caras que são camaradas lá da vila Piauí. O RDP monstro volta em junho para lançar o “Onisciente Coletivo” por aí.

Como andam Sexo Drogas e Rock N’ Roll na vida do RDP? Os problemas de saúde mudaram sua opinião sobre as drogas?
Não uso mais porra nenhuma e estou bem melhor assim . Sem drogas o sexo e o rock`n roll fluem bem melhor.

Cara, agora voltando um pouco no tempo. A entrada do Boka mudou o som da banda? Porque o cara realmente é o melhor batera de hardcore do Brasil… O Spaghetti saiu tretado com vocês? 
O Boka já toca com agente á 12 anos ele é foda, uma máquina de hardcore. Ele é a mola mestra da “fudidês” do Ratos. Nunca mais vi o Spagheti….

Dá pra comparar a cena punk dos anos 80 com a “cena” punk atual? A qualidade das primeiras bandas era bem mais precária, os instrumentos eram todos vagabundos, mas o punk era bem mais forte (pelo menos em São Paulo)
Era tosco mas era verdadeiro. Havia romantismo porque era tudo era mais difícil, era época da ditadura e a repressão da policia era foda. Hoje em dia é o mó boi, tá tudo aí mastigadinho na internet .

Como foi transformar-se de mais um punk fodido de SP num dos mais populares VJ’s da MTv, apresentador de alguns dos maiores sucessos de audiência do canal? Como o resto da banda lida com isso? Às vezes você não se cansa dos jornalistas te procurarem mais pra falar da sua vida que do Ratos?
Eu estou cagando pro trabalho na MTV. Como você que trabalha na Ford ou em qualquer outra multinacional, para mim é apenas um trampo que pintou mais nada…. Como não sou trouxa agarrei, mas veja bem, não tive que mudar um milímetro para conquistar esse espaço e querendo ou não nunca deixei de dar força ao underground. Se não pode derrotá-los, junte-se a eles e comece uma infecção…

O sucesso te incomoda?
Sim, mas incomoda mais outras pessoas.

Agora as infames questões rápidas. O que vocês pensam a respeito de:
a)”Cena PunkPrefiro falar sobre cena underground…..
b)Legalização da Maconha Sou contra . Só ia beneficiar as companhias de tabaco.
c)Rock Nacional Farsa comercial 
d)Assassinato do Sabotage Chorei…

Vale a pena fazer rock n’ roll no Brasil?
João Gordo – Não.

Veja também:

-Leia resenha sobre o primeiro disco dos Garotos Podres, “Mais podres do que nunca”

-As melhores frases punk

-Entrevista com a banda punk Garotos Podres

 

João Gordo canta com Chico Science e Nação Zumbi no “Bem Brasil”, 1996

Em 1996, Chico Science e Nação Zumbi lançaram o clássicaço “Afrociberdelia”. como você bem sabe. Pra divulgar o lançamento fizeram um show no programa “Bem Brasil” da TV Cultura, que contou com a participação de Arnaldo Antunes, Samuel Rosa, Fred 04 e João Gordo. Nessa época a Nação Zumbi tinha um pout-pourri “heavy metal” no show que incluía “Lixo do Mangue”, “Enquanto o Mundo Explode” e “Da Lama Ao Caos/Refuse Resist” (tudo registrado no disco ao vivo “CSNZ”). No show exibido no Bem Brasil, João Gordo participa de “Enquanto o mundo explode” e “Da Lama ao Caos/ Refuse Resist”.

Aliás, dá pra encontrar o show inteirinho no Youtube.

Veja também:
-João Gordo e Sepultura tocando “Holiday in Cambodia”
-Entrevista exclusiva com João Gordo

João Gordo e Sepultura tocando “Holiday in Cambodia” do Dead Kennedys

João Gordo(nem tão gordo assim) e Sepultura numa jam alucinada tocando o crássico “Holiday in Cambodia“, do Dead Kennedys. Joãozinho, completamente chapado, embroma a boa letra de Jello Biafra, mas nós, que não queremos que você pague esse mico nos karaokês punks da vida, separamos a letrinha pra cantar junto.

Mas antes, não quer ler esses posts abaixo?
-João Gordo detona os Los Hermanos e relembra carreira. 
-Chaos A.D: o disco que colocou o Sepultura entre os grandes do rock

Holiday in Cambodia
So you been to school
For a year or two
And you know you’ve seen it all
In daddy’s car
Thinkin’ you’ll go far
Back east your type don’t crawl

Play ethnicky jazz
To parade your snazz
On your five grand stereo
Braggin’ that you know
How the niggers feel cold
And the slums got so much soul

It’s time to taste what you most fear
Right Guard will not help you here
Brace yourself, my dear:

It’s a holiday in Cambodia
It’s tough, kid, but it’s life
It’s a holiday in Cambodia
Don’t forget to pack a wife

You’re a star-belly sneech
You suck like a leach
You want everyone to act like you
Kiss ass while you bitch
So you can get rich
But your boss gets richer off you

Well you’ll work harder
With a gun in your back
For a bowl of rice a day
Slave for soldiers
Till you starve
Then your head is skewered on a stake

Now you can go where people are one
Now you can go where they get things done
What you need, my son:.

Is a holiday in Cambodia
Where people dress in black
A holiday in Cambodia
Where you’ll kiss ass or crack

Pol Pot, Pol Pot, Pol Pot, Pol Pot, [etc]

And it’s a holiday in Cambodia
Where you’ll do what you’re told
A holiday in Cambodia
Where the slums got so much soul

Frases Punk

-Leia mais frases legais aqui!

Como o pessoal continua procurando esse blog atrás de frases punks, separei algumas frases e trechos de letras de figuras do movimento. Tem mais no link ai de baixo:

“Nós estamos aqui para revolucionar a música popular brasileira, pintar de negro a asa branca, atrasar o trem das onze, pisar sobre as flores de Geraldo Vandré e fazer da Amélia uma mulher qualquer”. Clemente, Inocentes.

“Papai Noel, filho da puta/ Rejeita os miseráveis/Eu quero matá-lo/Aquele porco capitalista/Presenteia os ricos/Cospe nos pobres”. Garotos Podres.

-Leia frases de Charles Bukowski

“Música não é política, mas traz em si a idéia de liberdade”. Lou Reed, ex-Velvet Undeground

“Pau no cu de Deus, da Globo e do ABC”. João Gordo, Ratos de Porão.

“Vagando pelas ruas tentam esquecer/Tudo que os oprime e os impede de viver/Será que esquecer/Seria a solução/Pra dissolver o ódio que eles tem no coração?(…) Garoto do Subúrbio você não pode desistir de viver”. Inocentes

“Eu sou completamente contra as drogas, por isso eu não assisto nem ao SBT, Globo ou Record” Marcelo Nova, ex-Camisa de Vênus

“Só ha dois fatos irreversíveis no mundo contemporâneo:A morte e a mediocridade. Com a clonagem só restará amediocridade.” Marcelo Nova, ex-Camisa de Vênus

“Era um emprego, e eu estava apenas cumprindo a minha obrigação.” Johnny Ramone, Ramones

“O Capitalismo roubou minha virgindade.” International Noise Conspiracy.

“Minha mãe não pariu nenhum punk, no entanto aqui estou eu” Fred 04, mundo livre s/a

“Aids, pop, repressão. O que eu fiz para merecer isso?” João Gordo, Ratos de Porão

frases-punks

-Entrevista com Garotos Podres
-Entrevista com o Dead Fish
-Trailer do documentário sobre RDP

Lembra de mais alguma?

João Gordo detona o presidente Lula, fala de video-game e lembra da aposta para ver quem ficava mais tempo sem banho- segunda parte da entrevista

Segunda parte da entrevista que fizemos com João Gordo(vocalista do Ratos de Porão e apresentador da Mtv) para o programa “5 contra 1”. Originalmente publicada no site da revista Mundo Estranho, em 2007.

A entrevista foi feita por mim(Fred Di Giacomo), Bárbara dos Anjos, Artur Louback, Felipe Van Deursen e Gustavo Heidrich.

 

Veja também:

-Assista a primeira parte da entrevista em que João Gordo detona os Los Hermanos

-Leia entrevista com a banda punk Garotos Podres

João Gordo relembra brigas com Los Hermanos e Caetano Veloso e conta histórias de sua vida punk – primeira parte da entrevista

João Gordo desce a lenha nos Los Hermanos em entrevista

João Gordo fala sobre briga com Los Hermanos (“Quem gosta de Ramones tem mais é que apanhar mesmo”), esculacha Caetano Veloso (“Alguém tem que matar o Caetano Veloso”), elege seus ídolos (Adoniran Barbosa e Bezerra da Silva) e relembra os tempos em que comia Churrasco Grego direto da boca de lobo de esgoto.

Entrevista que fizemos (Fred Di Giacomo, Bárbara dos Anjos, Artur Louback, Gustavo Heidrich e Felipe Van Deursen) para o site da revista Mundo Estranho, no extinto programa “5 contra 1”

João Gordo expulsando os Los Hermanos do seu programa

 

Veja também:
-Segunda parte da entrevista com João Gordo
-Mais notícias sobre João Gordo
-Todas entrevistas do Punk Brega 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...