Em entrevista, a banda Forgotten Boys fala sobre influências musicais, drogas e… política

Posso dizer que fui um jovem jornalista sortudo. Consegui entrevistar vários dos meus ídolos juvenis ainda na faculdade. A maioria por email, é verdade, mas no caso do Forgotten Boys pude falar com os caras pessoalmente também, na segunda vez que a banda tocou em Bauru. Eles eram uma mistura de Iggy Pop, Guns n’ Roses, Ramones e eram bons. Era alto, sujo e não parecia em nada com Tihuana e CPM que bombavam nas rádios. Essa entrevista é de 2003, época em que o quarteto tinha acabado de gravar o “Gimme More”, Chuck tinha passado pra guitarra e Fralda(ex-RDP) assumia o baixo. A fase que os caras deixaram o “estrelato do quartinho” para se tornarem uma promessa do rock tupiniquim. E meu fanzine daqueles tempos, o KAOS,  falou com o guitarrista Chuck Hipolito.

***

Chuck e Gustavo do Forgotten Boys

1. Primeiro de tudo eu gostaria que vocês falassem sobre a entrada do Fralda na banda.
Como foi que rolou? Ele ainda está com o Ratos?
Ele ainda esta com o Ratos, mas eles estão, digamos… De ‘férias’… Ele toca baixo mesmo, e eu estou tocando a segunda guitarra.

2. O que vocês acham da cena brasileira hoje em dia? Tem alguma banda com a qual o Forgotten Boys se identifica?

A gente se identifica de alguma maneira com o (Thee) Butcher’s (Orchestra) por causa do rock básico. A gente gosta muito deles, mas também tem outras como o Hurtmold, o Againe e o próprio Ratos de Porão. São as melhores de hoje em dia. Esqueça o que toca na rádio.

3. O que vocês têm ouvido ultimamente? 
Cheap Trick, Rolling Stones, Ramones, AC/DC, Ratos, Hellacopters, Red Hot Chili Peppers…

4. Com a entrada do Flavio no lugar do Arthur(Franquini, fundador da banda) na bateria,houve alguma mudança no som? Vocês acham que o Forgotten está se afastando do punk rock e caminhando pro hard rock?
Em primeiro lugar a gente nunca foi punk, e a gente ta indo para o lado que a gente quer mesmo, o hard rock… O Flavio claro que deu uma bela mudada, e para melhor. Ele é um dos melhores bateristas de rock do Brasil e é o melhor que existe para a gente.

5. Certa vez eu li numa entrevista do Chuck, acho que foi na Rock Press, que o RDP era a melhor banda nacional. Vocês concordam?
Claro, mas eu também amo os Paralamas do Sucesso, e de mais uma que eu não me lembro.
Ninguém sabe, mas o Ratos é umas das mais importantes bandas daqui, se não a mais de todas, ao lado do Sepultura.

6. Daria pra vocês listarem alguns cds pro moleque que está interessado nesse tipo de som(fusão de hard rock e punk) que vocês fazem?
“ LAMF” – Johnny Thunders and the Heartbreakers
“Apetitte for destruction” – Guns ‘n’ Roses
“End of the century” – Ramones
“Ace of Spades” – Motörhead
A lista é longa…

Assista ao clipe de “Babylon” do split do Forgotten Boys com o Killer Dolls

7. Quais são as diferenças desse novo cd do Forgotten(Gimme More)? Como vocês definiriam o som?
A gente toca rock pauleira. É isso… Estamos soando mais hard rock agora, mas, mais pop também, de um lado bom.

8. Vocês tem alguma posição política? Votam?
Votamos, mas temos o básico para não fazer merda. Se todo mundo tivesse pelo menos o básico, seria tudo muito melhor. Não misturamos política com música, nem saberíamos fazer isso. Para política tem que ir para a escola e estudar história.

9. Alguma vez vocês consideraram cantar em português? Acham que se o fizessem poderiam ter estourado nacionalmente?
Acho que sim, concordamos. Já consideramos sim, e temos algumas músicas de fato, versões em português de umas que já existem… Quem sabe.
[A partir do disco seguinte “S.T.A.N.D by the dance”, a banda passaria a sempre gravar algumas músicas em português.]

10. Sobre o estilo da banda: Tem toda uma cena estourando agora,principalmente na Suécia, com bandas que tem a proposta de fundir punk setentista com rock ‘n’roll. Os caras foram uma influência pra vocês ou são mais contemporâneos? O fato de a maioria do público undeground no Brasil curtir hc melódico ou metal acaba prejudicando a banda?
Não fazemos som para público nenhum, fazemos para a gente. Acho que quem se prejudica gostando desse tipo de som, é o próprio publico… Tem muito mais coisa legal e de verdade rolando nesse lado de rock que você citou, mas também gosto de algumas coisas adolescentes como hardcore melódico, mas em geral, não tenho a mínima paciência. E, sim, tudo mudou na nosso vida depois de ver um vídeo ao vivo dos Hellacopters. É isso!

Forgotten Boys tocam “Can You Love?”, em 2001, no programa Musikaos da TV Cultura


11. Qual o tipo de público que vai ao show do Forgotten Boys?
Cara, todo mundo… Acho que não tem um tipo especifico, mas teve uma época em que a maioria era meninas. Era engraçado.

12. Agora as rapidinhas,o que vocês pensam a respeito de :
MTV – É a única que temos.
Mötlei Crue e Guns n’Roses – Básicos.
Drogas – Hum… Sim.
Rock Nacional. – Teve muita coisa boa, mas hoje em dia ta deprê.

13. Vale a pena fazer rock n’roll no Brasil? Que mensagem vocês tem pra garotada que está começando a tocar agora? 
Cara, vale a pena tocar rock em qualquer lugar do mundo, as pessoas deveriam saber disso.
Entrem no nosso site para mais informações, para poder comprar o disco e para ficarem em contato.
www.forgottenboys.com.br

Em breve a gente volta para Bauru, foi um dos nossos melhores shows.

Um abraço!!!!

Chuck Hipolito, o guitarrista gente boa que nos deu a entrevista

Banda fofa faz piada com bandas fofas: “Ma Cherie” – Hidrocor

Faz muito tempo que acompanho o Marcelo Perdido e sua banda @hidrocor tendo boas ideias de como divulgar e distribuir música na internet. Os caras já tinham feito o-clipe- hipster-a-la-beirut-em-plano-sequência-muito-antes-da-Banda-Mais-Bonita-da-Cidade, e agora parecem ter conseguido emplacar um webhit com a fofinha “Ma Cherie”. O bom é que na letra os caras tiram um sarrinho com clichês da nova MPB e… DAS BANDAS FOFAS. Quem consegue fazer piada com a própria imagem tem espaço aqui no Punk Brega. E boa tarde.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...