Com elogiado clipe em animação, “De Bolso” lança “Envelhecer”, seu primeiro disco.

A banda é nova,  clipe e disco acabaram de sair do forno, mas já vem ganhando elogios e divulgação em veículos como Play TV (onde o clipe de “Esquina” estreia nesse domingo, às 20:30h) Miojo Indie, PdH e Moozyca

A “De Bolso” é uma banda formada, em São Paulo, por Diego Bravo (percussão e vocais), Fred Rocha (baixo, voz e cavaco), Karin Hueck (voz e teclados) e Tiago Van Deursen (voz, violão e gaita)

Assista ao belo clipe de “Esquina”– uma animação do artista mineiro Alisson Lima:

O disco

“São oito composições que flutuam com delicadeza entre a MPB dos anos 1970 e o folk. Um material essencialmente delicado, preciso.”, Miojo Indie

Com influências variadas que vão dos uruguaios do Perota Chingó até Novos Baianos, passando pelo punk rock, mpb e samba clássico, o grupo ficou em estúdio por quase dois anos gravando com o produtor Gabriel Nascimbeni (do disco “Cidade dos Pescadores“), no Trampolim Estúdio. A mixagem foi feita por Fábio Barros e a masterização por Arthur Joly, do RecoHead Records. “Envelhecer” conta ainda com a participação da cantora Ericah Pereira, na suingada “Cantar de Pássaro“, e com os metais de Gustavo Vellutini em “Esquina”, “Gaiola” e “Quatro Horas“. A mistura de instrumentos (charango, cavaco, violão, baixo, gaita, trompete, tuba, teclados, cajon, bateria e muita percussão) dá uma ideia do clima do disco.

Encontros e desencontros
“Eu e o Tiago começamos a nos reunir no  apartamento onde eu morava, no Largo da Batata, pra fazer um som e tocar músicas que não eram nem samba o suficiente pra banda dele, nem rock o suficiente pra minha. Um dia, a Karin tava vendo a gente ensaiando e o Tiago chamou ela pra tocar um piano em uma música. E aí viramos um trio que tocava com cavaco, violão e um teclado de iniciante em um apartamento de um quarto. Por isso DeBolso”, conta Fred.

Pra completar a banda, ele convidou um colega da universidade Unesp-Bauru, Diego Bravo, que tocava numa banda de eletrônico, chamada Strange Music. “Ele entrou pra tocar percussão e aí começamos a compor pra caramba e fazer alguns shows entre 2011 e 2012”, afirma.

Entre alguns shows intimistas, a banda abriu show para o Marcelo Perdido e Hidrocor no Cafofo, em Pinheiros, e tocou em um evento do Zona Punk, no centro. Mas em 2013, Fred e Karin pediram demissão de seus empregos e foram morar em Berlim. “A Banda ficou meio parada, mas o Tiago continuou compondo. A música ‘Esquina’ é dessa época”, conta.

Gravação do disco "Envelhecer"

Gravação do disco “Envelhecer”

Ouça o disco “Envelhecer” completo:

– Spotify:
https://play.spotify.com/artist/1zLViYnVi3Own0KpwNgC8R?play=true&utm_source=open.spotify.com&utm_medium=open

– Soundcloud:
https://soundcloud.com/abandadebolso

Assista ao clássico “Mucha policía, poca diversión” com a banda espanhola Eskorbuto

A banda punk Eskorbuto

A banda punk Eskorbuto

O Eskorbuto foi uma banda punk formada na região do País Basco, Espanha. A formação clássica do trio, criado nos anos 80, era composta de Iosu Expósito (guitarra e segunda voz), Juanma Suárez (baixo e voz) e Pako Galán (bateria).

Iosu e Juanma morreram em 1992, em decorrência do abuso de drogas. O baterista Pako seguiu com a banda até o final dos anos 90, apesar das críticas dos fãs antigos.

O hino “Mucha policía, poca diversión”, que você assiste abaixo, foi regravado pelos Ratos de Porão em seu disco de covers “Feijoada Acidente? – Internacional”.

Assista ao clipe de “Garota de Berlim” com Tokyo e Nina Hagen

Ah, o loucos anos 80… Quando a banda de pop/eletro punk Tokyo (liderada por Supla e inspirada por Billy Idol) gravou “Garota de Berlim” com a estrela alemã Nina Hagen. O Tokyo misturava baixo com slaps, guitarrinhas rock n’ roll, teclado new wave e pitadas de punk rock. Deixou dois discos, mas todos seus hits estão no primeiro “Humanos”.

Além de “Garota de Berlim”, a banda também emplacou a faixa título, foi censurada com “Mão direita” e gravou com Cauby Peixoto. Depois do fim da banda, Supla virou o Supla que você conhece e o guitarrista Bid se tornou produtor musical responsável, entre outros, pelo clássico “Afrociberdelia” de Chico Science e Nação Zumbi.

“See Emily Play”, clipe antigaço do Pink Floyd

CAROS LEITORES, A GRAVADORA EMI TIROU TODAS VERSÕES DESTE CLIPE DO AR. É A EMI, LEMBRAM?

SeeEmilyPlayTower

Enquanto isso, vocês podem assistir essa versão cover

Houve um tempo em que o gênio criativo do Pink Floyd não era nem Roger Waters, nem David Gilmour. O leitor esperto sabe que o líder do quarteto no seu começo era Syd Barrett (pra quem os outros compuseram “Shine On You Crazy Diamond”). A fase liderada por Syd era puxada pra psicodelia e chegou a ter dois singles iniciais mais pop (“Arnold Layne” e essa “See Emily Play”). Depois dos singles, a banda lançou um bem sucedido primeiro álbum (“The Piper at the gates of dawn”, gravado no mesmo estúdio e na mesma época que “Sgt Peppers Lonely Hearts Club Band”, dos Beatles). Depois disso, Barret se afundou no LSD, enlouqueceu e só fez algumas participações no disco seguinte do Floyd. (Além de lançar dois álbuns solos que viraram cult).

Pelo menos o clipe antigaço de Arnold Lane continua no ar:

Veja também:
100 melhores bateristas da história do rock n’ roll
-LSD para ler
– Conheça a biografia de Timothy Leary, papa do LSD

Videoteca do Brega: “Esse meu coração sem juízo”, Nelson Ned e Moacyr Franco

Para tudo! Olhem o style do Nelson Ned e o blazer do Moacyr Franco:

Só esse visual já justificava o post de “Esse meu coração sem juízo” na nossa videoteca do brega. Mas não é só por isso que este é o post da “Videoteca” desta semana. Queria deixar registrado, também, uma performance ao vivo do Nelson Ned que, apesar de ter um baita vozeirão e ser admirado por gente como o ganhador do Nobel de Literatura Gabriel Garcia Marquez, ficou na história mais pelas piadas com seu tamanho do que pelas canções que gravou. Antes de se converter e virar cantor gospel, Ned era um dos maiores (sem piadinhas) cantores de música romântica/brega/cafona do Brasil.


O clássico mais conhecido do cara é “Tudo passará”. O difícil é encontrar uma versão ao vivo de Ned cantando, que não seja da carreira gospel. No Youtube você acha vídeos de todas bandas lado z do rock nacional dos anos 80 em programas de auditório, mas quase nenhum crássico brega. Triste.

Assista também:
-Lindomar Castilho canta “Eu vou rifar meu coração”
-Relembre “Uma vida só” de Odair José
-Fernando Mendez ficou famoso por cantar uma menina na cadeira de rodas

Banda nova que eu sei que cês gostam: Vaccines tocando “If You Wanna”

Hoje é sexta-feira, dia de postar uma musiquinha, então vamos lá:

Vaccines é banda “nova” que agrada molecada e os tiozões. Gostam de Ramones, sabem escrever refrões, os shows são bons e rápidos.

Assista também:
– Banda nova pra quem gosta de guitar bands: Yuck
-Videoteca do brega: música romântica de MACHO
-Rapture tocando “How deep is your love”

the_vaccines_1366085

“Red Rose Bouquet” – Street Bulldogs

street-bulldogs-red-rose-bouquet

A cena independente brasileira sofre de Alzheimer. E é triste como ver seus avós esquecerem da família. A quantidade de informação sobre nosso underground na internet é pouca: vários blogs falando do atual sucesso de 15 minutos e raros fragmentos de história das bandas que já acabaram e tiveram alguma relevância.

Estava lembrando hoje do Street Bulldogs. A banda de hardcore melódico foi fundada em Pindamonhangaba (!!!), em 1994. Depois de ser reformulada em 1998 pelo seu vocalista e líder, Leonardo Kobbaz, eles estouraram na Mtv com a música “We Build Our Own Way”, usada numa vinheta do canal contra o preconceito aos portadores de HIV.

Em 2001, os caras lançaram um dos melhores discos da década, “Question Your Truth” com o hitzinho “Red Rose Bouquet” e também as ótimas “Tarde Demais”, “Remains Clear” e “Call Me At Home”. As guitarras eram trabalhadas em riffs melódicos, os refrões empolgantes e grudentos, as letras misturavam engajamento e lirismo. A arte do cd era impecável e, de bônus, você ganhava uma versão de Ramones e outra de Culture Club. É dessa época uma bela performance dos caras no programa Musikaos, da rede Cultura. A banda ainda lançou mais dois discos de estúdio – “Tornado Reaction” e “Unlucky Days” – antes de encerrar as atividades.

Veja também:
-Courtney Love nuazinha e com cara de má
-Vídeos rock ‘n’ roll
-6 discos para começar a ouvir jazz

“Violet” – Hole

Veja também:
-Courtney Love nuazinha e com cara de má
-Vídeos rock ‘n’ roll
-6 discos para começar a ouvir jazz

Violet – Letra

And the sky was made of amethyst
And all the stars look just like little fish
You should learn when to go
You should learn how to say no

Might last a day
Mine is forever
Might last a day, yeah
Mine is forever

When they get what they want
They never want it again
When they get what they want
They never want it again

Go on, take everything
Take everything, I want you to
Go on, take everything
Take everything, I want you to

And the sky was all violet
I wanna give my violet more violence
Hey, I’m the one with no soul
One above and one below

Might last a day
Mine is forever
Might last a day, yeah
Mine is forever

When they get what they want
They never want it again
When they get what they want
They never want it again

Go on, take everything
Take everything, I want you to
Go on, take everything
Take everything, I dare you to

I told you from the start
Just how this would end
When I get what I want
Then I never want it again

Go on, take everything
Take everything, I want you to
Go on, take everything
Take everything, I want you to

Spin a lie in your mind, you’re mine

Go on, take everything
Take everything, I want you to
Go on, take everything,
Take everything, I want you to
Go on, take everything
Take everything, I want you to
Go on, take everything, take everything
Take everything, take everything!

Courtney Love soltando a voz

Courtney Love soltando a voz

“Get Away” – YUCK

yuck-get-away

No #somdesexta de hoje vamos de uma indicação do designer Gabriel Gianordoli: YUCK, banda londrina que soa como uma mistura de Diossaur Jr, Sonic Youth e Smashing Pumpkins.

Será que as guitarras dos anos 90 voltaram? Mais música no nosso Twitter: @punk_brega.

-Mais vídeos punk brega aqui, ó!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...