Dos orgasmos que pintei

E que fazer?
Se das mais bonitas coisas
que fiz
A maioria foram orgasmos
E olhos pálidos
Que colori
feliz

orgasmo-imperio-sentidos

Fred Di Giacomo é jornalista multimídia e autor dos livros “Canções para ninar adultos” e “Haicais Animais”. Ele toca, também, na Banda de Bolso.

“Acerola era meu centro”

Pequena árvore
Olho, medito
e sento
Acerola 2

Essa poesia faz parte do livro inédito “Menino Uterino e poemas pequeninos” do Fred Di Giacomo. Cada poeminha é como uma foto da infância, que ele lê pra matar a saudade do sertão e da meninice. Leia mais poesias dele aqui.

Eu, trago.

Originalmente postado em agosto de 2010

Foto: Wandeclayt

Diante da garrafa, eu – mal intencionado.
Um longo trago
E ela me engole… inteiro e gelado.

Veja também:
-Quer comprar meu livro?

-Dos gênios e dos astros eu só compartilho o fracasso
-Conheça o meu primeiro livro
-Curte contos e crônicas? Leia alguns aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...