Não existe solidariedade em SP?

Hoje, chuva de granizo pipocando no parabrisas e refletida no retrovisor dos carros, presenciei uma dessas cenas erradas que rendem má fama ao paulistano médio.

A visibilidade era pouca, a chuva apertada e 4 motoristas resolveram parar todo o trânsito depois da ponte Eusébio Matoso para proteger seus valiosos carros do granizo que ameaçava riscar a lataria. Estancaram embaixo do pontilhão e lá ficaram segurando o trânsito até a tempestade afrouxar.

Quem se importa com todos ônibus, motos e carros se aglomerando atrás sob às pedras de gelo e parando a ponte e, quem sabe, o túnel da Rebouças? E se tiver alguma grávida, um doente ou um apaixonado louco pra reencontrar a mulher nos automóveis de trás?

“Foda-se”, comemoravam eles, “pago meus impostos, comungo, dou like pra salvar os índios Kaiowas. Se eu não cuidar do meu, quem vai?”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.